Como uma gestão de crise eficiente irá ajudar as empresas a superar a COVID-19

por | 30/04/2020 | Arena de Ideias, Enfrentamento de Crise

A crise gerada pela pandemia da Covid-19 já é considerada uma das mais graves da história, com impactos relevantes em todos os setores nos âmbitos econômicos e sociais. Para superar esse momento singular e que ainda não tem data para terminar, é imperativo que empresas e órgãos tenham um Comitê para gestão de crise, ampliem o diálogo com funcionários e priorizem a saúde de seus colaboradores.

Esses foram alguns dos caminhos apontados nesta quinta-feira (30), pelo webinar Arena de Ideias, promovido pela In Press Oficina, para que as instituições não apenas sobrevivam a esse momento, mas também fortaleçam sua reputação.

A 4ª edição do Arena de Ideias trouxe o tema “Gestão de Crise em Tempos de Covid-19”

A quarta edição do webinar teve como tema “Gestão de Crise em tempo de Covid-19” e reuniu especialistas em comunicação como o jornalista e Mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília, João José Forni, o diretor de comunicação do IBRAM (Instituto Brasileiro de Mineração), Paulo Henrique Soares e a jornalista Patrícia Marins, sócia-diretora da In Press Oficina.

De acordo com Forni, que é autor do livro “Gestão de Crises e Comunicação – O que Gestores e Profissionais de Comunicação Precisam Saber para Enfrentar Crises Corporativas”, o primeiro passo das empresas na crise deve ser cuidar da saúde de todos os colaboradores envolvidos com sua atividade.

“É preciso, em primeiro lugar, cuidar das pessoas. Esta é uma crise focada na questão sanitária, mas com impactos na economia e política. Não apenas no Brasil, mas em todo o mundo existe um conflito entre esses pilares. A comunicação atua como âncora desses três pilares. As empresas devem priorizar a preocupação com as pessoas, pois, quando a epidemia acabar, elas serão avaliadas pelo seu comportamento durante a crise, se foram solidárias, cidadãs”, disse.

Com visão e experiência em gestão de crise de alto risco reputacional, posicionamento de marcas e áreas da Comunicação, como Relações Públicas e Gestão de Crises, Patrícia Marins reforça que as empresas devem priorizar a saúde e bem-estar dos colaboradores e destaca também a criação de Comitê de Crise, a comunicação interna e postura do gestor empresarial como pontos fundamentais para o enfrentamento de uma crise dessa magnitude. 

“O Comitê de Crise é um ativo fundamental para uma análise de contexto diária e a definição de ações para minimizar impactos e tirar dúvidas dos colaboradores. Além de ampliar o diálogo com os funcionários, por meio de canais oficiais da empresa, essa comunicação interna deve ser feita pelo líder. Na crise, o líder desponta. A transparência nas informações é muito importante para garantir a confiança do stakeholder tanto nas ações de segurança e prevenção à saúde, quanto em relação à sustentabilidade do negócio”, pondera.   

Segundo ela, é preciso atenção para a construção das mensagens-chave e cuidado com o excesso de informações disponibilizado para toda a cadeia de stakeholders.

“Em meio ao atual bombardeio de informações, o que mais impacta o cidadão é a informação atrelada à prestação de serviços. Esse elemento deve ser visto pelo gestor de comunicação. A informação deve atingir positivamente a vida das pessoas, mudar sua rotina e sua percepção. A orientação é se colocar no lugar do interlocutor”, explica.

“Resgatar a reputação não é apenas um processo de comunicação, é uma atitude”.

Durante a vídeo conferência, o diretor de comunicação do IBRAM, Paulo Henrique Soares foi questionado pela audiência se é possível uma empresa recuperar sua reputação durante a crise. Para ele, é possível desde que as organizações estejam atentas à estratégia de divulgações de suas ações e atuem de forma genuína.

“É difícil identificar e diferenciar a oportunidade do oportunismo. Apenas divulgar uma ação de doação pode gerar uma nova crise. É preciso agir dentro de sua realidade de forma genuína. Resgatar a reputação não é apenas um processo de comunicação, é uma atitude. Com isso, é possível se recuperar e, ao mesmo tempo, contribuir para a sociedade”, analisa.

Segundo ele, a crise do Covid-19 representa momento de ruptura, como aconteceu com 11 de setembro e as Guerras Mundiais e vai modificar a postura da sociedade como um todo. “Tudo vai mudar após a pandemia, inclusive a postura de governos, empresas e da sociedade. É preciso entender o grande impacto da Covid-19 na vida de todos. Assim, todos os setores poderão sair transformados, mais unidos e solidários”, completa Soares

Assista na íntegra as lições do Arena de Ideias sobre gestão de crise:

Perdeu algum webinar do Arena de Ideias? Veja aqui as edições anteriores!

Clique aqui e receba nosso Impressões, uma análise diária do cenário político de Brasilia – elaborado pelo time de Public Affairs da In Press Oficina.

In Press Oficina – Comunicação de Verdade Transforma