fbpx

Cenas da Semana – edição 151ª

por | 31/03/2021 | Notícias

Xuxa fere a própria imagem com comentário preconceituoso

Pai da psicanálise, Sigmund Freud dizia que o ato falho revela um comportamento do subconsciente. A apresentadora Xuxa Meneghel se viu imersa nesta dicotomia. A rainha dos baixinhos colocou um asterisco na própria reputação ao defender o uso de presidiários como cobaias em testes de medicamentos e vacinas. “Serviriam para alguma coisa antes de morrer”, sugeriu, para depois se desculpar. “Me expressei mal.”

Na gestão da crise de imagem, o pedido de desculpas é aceito – e até recomendado.

Mas a declaração gerou repúdio, sobretudo do movimento dos direitos humanos que lembrou: o Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo, 800 mil, 60% de negros e 1/3 sem sequer ter sido julgados.

Como era esperado, o pedido de desculpas teve tímida adesão no meio artístico.

Ainda é cedo para medir os danos da declaração. Fora das telinhas, Xuxa põe em risco contratos de publicidade e projetos futuros como um programa nas tardes de sábado na TV Globo, além do documentário “A Rainha”, em produção pela Netflix.

E a nave usada para chamar a atenção, outrora, agora tende a ser chamada para que a artista possa submergir numa reflexão.

Navio encalhado no Canal de Suez é exemplo de crise inesperada

A empresa japonesa Shoei Kisen viu o orgulho de ser proprietária de um dos maiores porta-contêineres do mundo se transformar num problema com impacto mundial. O gigante navio cargueiro Ever Given bloqueou por seis dias o Canal de Suez, na Índia, a rota mais curta entre a Ásia e Europa e responsável 12% de todo o comércio local.

A embarcação estava sendo operada pela taiwanesa Evergreen Marine Corp e ficou presa no canal após uma forte rajada de vento. 

A Shoei Kisen se adiantou no pedido de desculpas, mas o desencalhe da embarcação é a ponta de uma crise, que deixou 425 navios na fila de espera.

A SCA (Autoridade do Canal de Suez, na sigla em inglês) abriu uma investigação para saber se foi responsável pelo problema, mas não descartou ter havido falha humana.

A operação naval internacional é coberta por seguros, mas dificilmente num valor compatível para cobrir as perdas.

Um dia antes do canal ser liberado, com a ajuda de 14 rebocadores, Uri Geller – ilusionista famoso por entortar talheres com o poder da mente; e visto por alguns como charlatão – foi ao twitter pedir uma corrente mundial para, com a força do pensamento, desencalhar o gigante de 400 metros de comprimento e 219 mil toneladas.

Será necessário, porém, mais do que o poder paranormal para cobrir o prejuízo estimado em até R$ 300 bilhões e impacto de 0,2 a 0,4 pontos percentuais de queda no comércio mundial.

Gincana da FGV: o acerto em meio ao erro impulsionado pela reputação

Um erro simples na interpretação de texto seria mais do que suficiente para reprovação ou uma nota zero, ainda mais no ensino superior. Mas, contrariando a regra, alunos da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em São Paulo, criaram uma gincana capaz de reunir atrizes, atores, apresentadores, cantores, políticos, pilotos, artistas internacionais e até ex-presidente.

A gincana da GV revela lições da mobilização imprevisível motivada pela internet; o bom uso das redes de contato; e a capacidade de reputação da marca.

A prova daria 100 pontos para cada “famoso” que gravasse um vídeo de apoio à uma determinada turma. O “famoso” esperado era um veterano.

A iniciativa da estudante Gabriela Ricci, a Gabi da AE4, motivou a subversão às regras. Nomes como Michel Temer, Fábio Porchat, Sérgio Moro, Ed O’Neill (Modern Family), entre outros.

A viralização nas redes sociais é um movimento corriqueiro, sem fórmula definida, mas ganhou corpo com a agenda de contatos conseguida por Gabi da EA4. Ela é filha do empresário Dirley Pingnatti Ricci, sócio da empresa Unidas. Gabi garante, porém, que a insistência dos pedidos nas redes sociais explica o sucesso da mobilização.

Ser um das maiores universidade do país – e mais caras – fechou o ciclo. Ser conhecida ajudou os famosos a topar a brincadeira da FGV.

O grande campeão da gincana será conhecido na segunda-feira e terá como prêmio um churrasco marcado para depois da pandemia. A iniciativa, contudo, já conquistou uma nota 10.