fbpx

Posse de Biden revela o poder da imagem visual na comunicação

por | 22/01/2021 | Notícias

Acompanhada ao vivo globalmente, a cerimônia de posse do presidente norte-americano Joe Biden é uma aula sobre o poder da imagem visual e de semiótica na comunicação. É uma mostra do vasto poder da cena visual numa sociedade conectada em escala mundial. Além das palavras proferidas no discurso, tudo o que aconteceu no ato formal de posse teve um significado e transmitiu mensagens relevantes.

Começou a Era Biden e é possível antever como ela será com a leitura da linguagem visual, nos gestos e nas cores dos trajes escolhidos cuidadosamente para comunicar e construir sentido.

As mensagens visuais transmitidas para o mundo na posse de Biden são uma verdadeira aula de comunicação multimídia. Não só pelo ritual e protocolo oficial seguido à risca na cerimônia, mas pela força da imagem visual na comunicação. Pesquisas revelam que gravamos muito mais o que vemos (75%) do que ouvimos.

 

As cores escolhidas pelas personalidades femininas passavam mensagens. O azul do casaco da primeira-dama Jill Biden significa “confiança e estabilidade”. Tanto as escolhas de Biden, da vice-presidente Kamala Harris e de outras autoridades presentes remetiam ao patriotismo e ao bipartidarismo (vermelho e azul) e, claro, todos eram criações de estilistas e fashion designers nacionais.

É o poder da comunicação visual transmitido nas cores, nos gestos e na serenidade estampada nos rituais e protocolos do cerimonial presidencial. Perguntado por uma jornalista a caminho da Casa Branca qual era a sua mensagem para o mundo, Joe Biden respondeu: “União”. O convite estava refletido também nas imagens e em cada detalhe.

O roxo nos trajes femininos de Kamala Harris, Michelle Obama e Hillary Clinton é a união das cores que simbolizam o bipartidarismo dos EUA: o azul dos democratas + o vermelho dos republicanos é igual ao roxo. Roxo é também a cor do movimento sufragista de 1908. Harris estava homenageando a primeira mulher negra eleita para o Congresso e a concorrer para a presidência, Shirley Chisholm. Era sua cor preferida.

A mídia norte-americana dedicou espaço na cobertura para analisar as cores e as roupas, exatamente por saber que elas agregam valor à comunicação. O comentário geral é que a cerimônia foi “emocionante” e com planejamento bem-sucedido em cada detalhe.

Vale prestar atenção nos aprendizados de semiótica da comunicação digital que todos presenciamos na cerimônia. Nos cursos de Media Training da In Press Oficina e da Oficina da Palavra chamamos sempre a atenção para a importância da linguagem não-verbal, e de como ela comunica e agrega credibilidade ao que queremos comunicar.

A prestigiada revista Fortune, lida por CEOs e gestores de negócios globais, escreveu: “A roupa é uma linguagem e Biden ou seus treinadores são bastante fluentes nela. As mulheres de Washington certamente continuarão recebendo mais atenção por seus trajes, mas fiquem de olho nas roupas do presidente. Seja o que for, está nos dizendo algo intencionalmente”.

Rever a cerimônia de posse com o olhar focado nesses aprendizados é uma experiência valiosa no contexto atual de comunicação omnichannel.

Texto por: Miriam Moura – Diretora de Curadoria e Conteúdo da In Press Oficina